Quais mudanças você deve esperar para a economia pós-pandemia?  

A COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV2, com apresentação de quadros clínicos que variam desde assintomáticos até insuficiência respiratória grave. A pandemia do COVID-19 começou em dezembro de 2019 e chegou ao Brasil no primeiro trimestre de 2020.

Desde então, ela tem gerado um impacto significativo na vida pessoal e na rotina profissional dos brasileiros. Todas essas mudanças também causam efeitos no mercado e, por isso, é natural que a sociedade espere transformações na economia pós-pandemia.

O momento é de incertezas e preocupações, principalmente em razão do risco de inviabilização de alguns negócios e do impacto na economia nacional e internacional.

Pensando nisso, elaboramos este post especial sobre o assunto, no qual vamos abordar as possíveis mudanças que serão vividas por gestores e trabalhadores pós-pandemia, destacando a importância de desenvolver estratégias para manter a competitividade e a força do seu negócio mesmo diante de um cenário tão incerto. Confira!

Trabalho em regime home-office

O primeiro movimento observado no início da pandemia no Brasil foi a imediata suspensão das atividades de inúmeras empresas que atuam em setores não essenciais.

Indústrias de alimentação e medicamentos, por exemplo, mantiveram suas atividades físicas em razão da essencialidade dos produtos desenvolvidos. Porém, diversas empresas fecharam as portas e enviaram seus trabalhadores para casa, algumas adotando o regime de trabalho home-office.

O trabalho a distância já era uma realidade em todo o mundo. No Brasil, inclusive, a Reforma Trabalhista regulamentou este tipo de atividade, contribuindo para que as empresas pudessem adotar a prática na gestão de seus negócios.

Agora, com a pandemia e a necessidade de manter os trabalhadores em casa, muitas empresas adotaram o método de trabalho e perceberam que, além de eficiente, ele representa redução de custos para a organização.

Nesse sentido, acredita-se que o trabalho em regime home-office se aperfeiçoe e ganhe força na economia pós-pandemia.

Educação a distância

A educação a distância é outro exemplo de método que já existia antes da pandemia, mas que ganhou força em razão da necessidade do isolamento social. Atualmente, as escolas particulares, universidades e cursos estão adotando o modelo para conseguir cumprir seus calendários de ensino.

O grande benefício da educação a distância é que ele reduz o fluxo de pessoas transitando nas ruas, além de incentivar a organização, foco e planejamento dos estudantes.

É muito mais difícil e desafiador manter o foco quando estamos estudando em casa, por isso o momento atual e a necessidade de ficar em isolamento vão contribuir para transformar a forma como as pessoas enxergam o uso da tecnologia no estudo e no exercício de suas atividades profissionais.

Inovação

A grande preocupação das empresas, especialmente aquelas que não trabalham com serviços essenciais, é a manutenção e continuidade das suas atividades. As incertezas quanto ao rumo que a pandemia vai tomar, prazo de término do surto e a possibilidade de retorno às atividades não são as únicas angústias dos gestores.

O comportamento dos consumidores e da economia também geram desconforto, já que não sabemos como estará o poder de compra dos clientes quando a pandemia chegar ao fim. Dessa forma, o movimento de inovação deve ser feito agora, durante o surto.

As empresas devem começar a pensar em soluções, por exemplo, a mudança ou inclusão de novos produtos em seus catálogos. Empresas de serviços devem inovar, oferecendo aos seus clientes novas ofertas e possibilidade, considerando, é claro, as novas demandas que vão surgir.

A inovação é ponto-chave que vai diferenciar sua empresa da concorrência e vai permitir a manutenção e continuidade do negócio, mesmo diante de uma crise econômica.

Coletividade

A pandemia da COVID-19 demonstrou como as pessoas podem e devem trabalhar de forma colaborativa. É só usar como espelho o movimento dos diversos países que têm se ajudado no combate à doença.

O uso da tecnologia para empreender e a facilidade na comunicação são dois fatores relevantes e que possibilitam trabalhos coletivos. Dentro das empresas e fora delas, isso pode ser visto como um momento para repensarmos a maneira como nos relacionamos com fornecedores e concorrentes.

Se existe mercado para todos, por que não trabalhar em prol da coletividade, em vez de pensar apenas no individual?

Muitos especialistas acreditam que esse movimento vai começar a acontecer agora, em função da doença, e que mudanças importantes vão acontecer na sociedade como um todo.

Reorganização das empresas

Os gestores e líderes empresariais já tiraram muitos aprendizados com a pandemia. Um deles aponta para a necessidade de flexibilização de horários e mudança de processos. Como mencionamos no início deste artigo, o trabalho em regime home-office é um exemplo claro de que as atividades profissionais podem ser desenvolvidas fora do espaço físico da empresa.

A oportunidade de observar a empresa e os processos e se reorganizar rapidamente em razão de um cenário complexo é um aprendizado que vai ficar para os próximos anos e, com certeza, trará conhecimento positivo para o desenvolvimento de ações, estratégias e planejamentos empresariais.

Propósito e planejamento

A rápida disseminação da doença gerou uma sensação de impotência em boa parte das pessoas. Mas o que podemos aprender de fato com isso? A questão que gostaríamos de colocar é justamente essa. Uma autoanálise que se aplica tanto à vida pessoal quanto à vida profissional.

No âmbito da sua empresa, o que ela tem feito de relevante para a sociedade? Existe algum propósito maior, além do crescimento e da obtenção de lucros? É o propósito que contribui para que você construa um legado, e esse legado é quem permite o crescimento e a perenidade de qualquer organização.

Chegou um momento que os gestores e empresários devem parar e pensar como suas empresam podem melhorar o mundo e a vida das pessoas. É possível alinhar um propósito e planejar uma companhia economicamente viável e que, ao mesmo tempo, contribua para a transformação da sociedade.

Como você pode ver, o momento é de ponderação, análise, questionamentos, avaliação e, claro, de ação. A economia pós-pandemia vai transformar a maneira como as empresas trabalham, se relacionam e também se posicionam frente ao mercado. Investir em inovação e pensar no seu propósito são os dois principais movimentos que devem ser feitos neste momento. Faça a diferença e ajude a criar uma nova forma de trabalho e consumo.

Entre em contato com a Zip Contabilidade e descubra como podemos ajudar no planejamento da sua empresa para enfrentar as mudanças econômicas pós-pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *