Skip to content

Entenda o que é demonstrativo de resultado de exercício aqui!

Entenda o que é demonstrativo de resultado de exercício aqui!

Se você gerencia um negócio, já deve ter percebido que há um grande número de contas que devem ser consideradas. Para obter uma visão completa, é necessário elaborar um demonstrativo de resultado do exercício (DRE).

Já ouviu falar desse relatório? Fique tranquilo, pois nos tópicos seguintes explicamos seu conceito, como elaborá-lo na prática e, após, por que ele é importante para o sucesso empresarial. Boa leitura!

O que é o demonstrativo de resultado do exercício (DRE)?

Trata-se de um relatório que apresenta um resumo completo dos resultados obtidos com as atividades operacionais (decorrentes das transações da empresa) ou não operacionais dentro de um determinado período.

Seu objetivo é o de apresentar os lucros ou os prejuízos e detalhar as contas empresariais. Com o DRE, você poderá identificar onde estão as maiores despesas e custos e tomar medidas para reduzi-los.

Quais são os principais passos para fazer um DRE?

O documento inclui muitas contas, mas ele tem uma estrutura bem definida, consistindo na seguinte:

  • (+) receitas de vendas;
  • (-) deduções e impostos;
  • (=) receita líquida;
  • (-) custos variáveis;
  • (=) margem bruta;
  • (-) despesas variáveis;
  • (=) margem de contribuição;
  • (-) gastos com pessoal;
  • (-) despesas operacionais;
  • (=) EBITDA;
  • (-) depreciações, amortizações e exaustões;
  • (-) outras despesas;
  • (=) resultados operacionais;
  • (-) IRPJ e CSLL;
  • (=) resultado líquido.

Nesse esquema, o símbolo (+) consiste em adições, (-) são as subtrações, e (=), os resultados obtidos. Confira a seguir como funcionam esses elementos e como elaborar o DRE.

Receita de vendas

Primeiramente, você deve somar as entradas decorrentes das atividades do negócio, ou seja, as receitas das vendas.

Deduções e impostos

Após, é preciso subtrair eventuais descontos, abatimentos e tributos que incidem diretamente sobre as vendas. Com o cálculo, chega-se à receita líquida.

Custos variáveis

São subtraídos os custos relacionados à fabricação de produtos, à compra de bens ou à preparação de serviços. Há três tipos que podem se encaixar no negócio:

  • custo de produtos vendidos (CPV);
  • custo de mercadorias vendidas (CMV);
  • custo dos serviços prestados (CSP).

Depois dessa conta, você alcança a margem bruta.

Despesas variáveis

Aqui você precisa subtrair os gastos que não são atrelados diretamente à produção ou venda — como fretes —, chegando à margem de contribuição.

Gastos com pessoal

São subtraídos os desembolsos com colaboradores, como benefícios, encargos sociais e salários.

Despesas operacionais

Esses são os gastos necessários para manter as atividades da empresa independentemente das vendas, devendo ser reduzidos da conta.

EBITDA

Também conhecido como Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciações e Amortização (LAJIDA), é um indicador que traz os resultados da empresa sem considerar contas não operacionais.

Depreciação, amortização e exaustão

São provisões para a perda dos valores dos ativos empresariais. Entenda cada redução de valor de um bem:

  • depreciação: desgaste natural do uso;
  • amortização: expiração do prazo legal para uso de um bem;
  • exaustão: decorrente da exploração de recursos naturais limitados.

Outras receitas e despesas

Aqui são reduzidas as despesas financeiras, como multas e juros. No final da conta, são obtidos os resultados antes do IRPJ e CSLL, que significam Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, respectivamente.

IRPJ e CSLL

Por fim, contabilizam-se os gastos com IRPJ e o CSLL, cálculo que varia dependendo do regime tributário escolhido (Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional).

Resultado líquido

O resultado final obtido é o líquido, que demonstra quanto exatamente a empresa obteve de lucros ou de prejuízos.

Qual é a importância do DRE para o sucesso da empresa?

Toda empresa deve manter sua contabilidade em dia e elaborar o DRE. As optantes do Simples Nacional também estão obrigadas a montá-lo, mas podem adotar uma contabilidade simplificada, conforme a legislação.

Entretanto, a importância do DRE vai além da obrigatoriedade legal. O relatório auxilia na avaliação de desempenho geral da empresa e permite que os gestores tomem as decisões mais adequadas para melhorar os resultados.

Percebe-se que o demonstrativo de resultado do exercício traz muitas informações úteis para o gestor de qualquer negócio. Por isso, é importante que você tenha o suporte de um bom serviço contábil, elabore este documento e saiba como aproveitar de suas informações.

Quer receber mais conteúdos como este diretamente no seu e-mail? Então, assine a nossa newsletter! É gratuito!

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Whatsapp
Fale conosco