Veja 6 passos para fazer a análise da concorrência!

A análise de concorrência — também conhecido como benchmarking — consiste em comparar o seu negócio em relação ao comportamento, estratégias, ações e outros aspectos de empresas do mesmo ramo ou que visam o mesmo público-alvo. Seu objetivo é o de buscar formas para se destacar perante os concorrentes e garantir a competitividade de sua empresa.

Trata-se de uma prática essencial para o sucesso de empresas de qualquer porte e ramo. Se você quer saber como fazer essa análise no campo prático, continue esta leitura em que explicamos 6 passos para realizá-la e, no fim, listamos quais são as vantagens adquiridas pela sua empresa ao fazê-la.

Quais são as etapas para realizar a análise de concorrência?

Não há somente uma forma de efetuar essa análise, mas as etapas mais importantes e que devem estar presentes em qualquer procedimento serão listadas nos tópicos abaixo. Lembre-se que o processo não deve ser feito somente uma vez, recomendamos que ele seja revisado semestral ou anualmente.

1. Determine seus objetivos

Qualquer estudo ou pesquisa necessita de objetivos bem determinados, caso contrário você não saberá quais dados coletar e como analisá-los, resultando em tempo desperdiçado. Exemplos de objetivos que podem ser estabelecidos com a análise são:

  • melhorar a percepção de seu negócio pelos clientes;
  • posicionar melhor o preço de seus serviços ou produtos;
  • conhecer os diferenciais dos concorrentes e desenvolver os próprios do seu negócio;
  • saber o nível de qualidade do serviço ou produto e do atendimento dos concorrentes;
  • entender o funcionamento dos processos das empresas; entre outros.

2. Defina os concorrentes

Liste todos os negócios que podem ser considerados como adversários de mercado. Basicamente, são as marcas têm características semelhantes ou idênticas à sua e empresas que disponibilizam dos mesmos serviços ou produtos.

Para identificá-las, será preciso se colocar no lugar do cliente e observar o mercado de seu ponto de vista. Elabore uma persona (personificação do cliente ideal para seu negócio) e liste quais são as opções de contratação a partir de sua perspectiva.

Lembre-se que, se você comercializa pela internet, também será preciso integrar empresas que vendem ou prestam serviços online.

3. Estabeleça os critérios

Aqui são definidos os aspectos dos concorrentes que serão estudados, devendo a lista estar alinhada com o objetivo estabelecido na primeira etapa. Alguns desses critérios são:

  • serviços e produtos: são as características do que é oferecido pela empresa;
  • atendimento: trata-se da qualidade do atendimento prestado pelos colaboradores, seja antes da compra como no pós-venda, ou seja, o suporte técnico fornecido caso os clientes tenham problemas posteriormente;
  • preços: verifique se os preços são baixos ou altos, bem como quais são as vantagens que justificam valores elevados, se for o caso;
  • diferenciais: consiste nos aspectos que diferenciam um concorrente dos demais no mercado, como atendimento de qualidade, experiência do consumidor, uso de inovações tecnológicas; entre outros;
  • público-alvo: veja se as empresas objetivam angariar o mesmo perfil de consumidor que você;
  • site e redes sociais: analise a estratégia de marketing digital utilizada pelos concorrentes;
  • market share (parcela do mercado): identifique a fatia do mercado que cada concorrente possui e aponte os líderes.

4. Crie o método de pesquisa e colete os dados

Estabeleça como será feita a pesquisa do mercado e o método de coleta de dados. Uma das formas de fazê-lo é criando um formulário aberto para anotar as características de cada empresa. Algumas atitudes que podem ser tomadas para conseguir informações sobre os concorrentes são:

  • acessar o site da empresa para verificar sua estrutura;
  • visitar o estabelecimento físico e analisar seus aspectos;
  • entrar em contato como se fosse um cliente para avaliar a qualidade do atendimento;
  • acompanhar as redes sociais para conferir suas publicações; entre outros.

Além do trabalho manual, é necessário que sejam utilizadas ferramentas que disponibilizem informações sobre as ações online das empresas, como:

  • Google Alerts: monitora menções da empresa concorrente e as palavras-chave que ela utiliza para se posicionar nas ferramentas de busca (como o Google);
  • SocialMention: disponibiliza várias informações sobre um produto, empresa, termo ou palavra-chave. Pode-se medir a popularidade, eventos ou lançamentos da organização;
  • Google Trends: apresenta frequência da busca de termos e palavras-chave por região e idioma, recurso importante para entender o comportamento do público em um determinado local;
  • SimilarWeb: tem a finalidade de avaliar o desempenho geral do site de um concorrente;
  • SEMRush: mensura a relevância de marcas ou empresas no Google.

5. Estude os pontos fortes e fracos

A análise SWOT (ou matriz FOFA) é comumente realizada na elaboração do planejamento estratégico ou plano de negócios de uma empresa. Porém, essa ferramenta também pode ser aplicada sobre os concorrentes para conhecer suas forças e fraquezas. Veja o que significa cada letra da análise SWOT e o que elas almejam encontrar:

  • S (strengths ou forças): são os aspectos positivos da empresa, como bom atendimento, colaboradores capacitados ou elevada taxa de fidelização dos clientes;
  • W (weakness ou fraquezas): tratam-se dos pontos negativos do concorrente, como má qualidade do atendimento;
  • O (opportunities ou oportunidades): são acontecimentos externos que beneficiam as empresas, como aumento do mercado consumidor;
  • T (treats ou ameaças): fatores externos que prejudicam um negócio, como desastres naturais, aumento da carga tributária etc.

6. Examine os resultados

Com o objetivo definido no primeiro passo em mente, examine minuciosamente todos os dados coletados. Essas informações permitirão que você compreenda melhor as necessidades dos clientes, as dificuldades de seus concorrentes, o preço médio praticado, o nível de eficiência, entre outros aspectos.

É recomendável apresentar a pesquisa e os resultados aos setores mais estratégicos da empresa. Por exemplo, os contadores poderão ajudá-lo a desenvolver forças e diferenciais competitivos ao negócio.

Uma contabilidade digital auxilia na gestão financeira, na redução de custos, faz a integração do sistema contábil aos demais setores — trazendo mais agilidade e economia —, aumenta a eficiência dos procedimentos fiscais, entre outros benefícios que aumentam sua competitividade.

Quais são os benefícios da análise da concorrência?

Fazer a análise da concorrência seguindo os passos listados trará um amplo de rol de benefícios para sua empresa, como:

  • melhor posicionamento no mercado: pode-se criar diferenciais para se destacar perante os concorrentes;
  • estratégias mais vantajosas: você saberá quais foram os erros cometidos pelos concorrentes e evitá-los, bem como saber os acertos e se inspirar neles;
  • acompanhamento das tendências: será mais fácil identificar as mudanças no mercado e tecnologias que estão sendo utilizadas pelas líderes do ramo;
  • otimização de resultados: as vantagens listadas permitem que você expanda seu market share, aumente a fidelização dos clientes e eleve os lucros do negócio.

A análise de concorrência pode ser trabalhosa, mas ele traz dados cruciais para que você entenda o comportamento de outras empresa do ramo e saiba se posicionar adequadamente no mercado. Será fundamental ter o apoio de contadores que vão além da contabilização de tributos e ajudem em questões estratégicas.

Quer conhecer uma empresa de contabilidade capaz de impulsionar a competitividade do seu negócio no mercado? Então entre já em contato conosco da Zip Contabilidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *