Como o fluxo de caixa pode auxiliar sua empresa? Veja dicas para geri-lo

Você sabe exatamente o que está acontecendo na sua empresa? Sabe quanto tem a receber e quais são as despesas previstas? Se a resposta for negativa, está na hora de adotar a gestão de fluxo de caixa para o seu negócio.

Um certo ditado popular diz que não existe pânico de palco, existe falta de preparo. A máxima se aplica ao mundo dos negócios: um empresário não pode ficar surpreso descobrindo que as receitas não são suficientes para pagar as contas. Para evitar que isso aconteça, é preciso manter um controle rígido de entradas e saídas e projetar o futuro.

Neste post, vamos explicar melhor como fazer a gestão de fluxo de caixa e os benefícios que isso traz para a empresa. Acompanhe!

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta de controle imprescindível para qualquer negócio. Ele permite acompanhar as movimentações financeiras da empresa e organizar o futuro.

Para isso, é preciso relacionar as entradas (receitas) e saídas (despesas) que ocorrerem em determinado período. Assim, é possível controlar e mensurar o valor presente e projetar os lançamentos futuros.

Ele deve ser feito de forma temporal (diário, semanal, mensal ou anual) e deve considerar os saldos dos ciclos anteriores, compondo as disponibilidades ou indisponibilidades nos ciclos posteriores. Assim, é possível projetar, para períodos futuros, o resultado financeiro em regime de caixa, e não contábil.

Pode parecer básico, mas a verdade é que muitas empresas ainda não mantêm um acompanhamento regrado do fluxo de caixa, o que causa enormes problemas, levando a deficits financeiros e à perda de controle do negócio.

Como isso auxilia a empresa?

Quando bem utilizado, o fluxo de caixa ajuda a promover a produtividade, a reduzir custos e a manter capital para investimentos, fatores que são fundamentais para a sustentabilidade de um negócio.

Vamos ver um exemplo prático. Imagine que, em determinado mês, sua empresa vendeu 30% a mais, e o faturamento chegou a R$ 130 mil. Em princípio, essa seria uma boa notícia, mas, ao analisar as despesas, percebe-se que elas chegaram a R$ 150 mil naquele mesmo período, graças à compra de equipamentos que não eram urgentes.

Assim, a empresa não teve lucro e perdeu a oportunidade de fazer um planejamento melhor para a compra desses equipamentos, que não gerasse um rombo no caixa da empresa. O empresário poderia ter adiado a aquisição ou parcelado o pagamento, deixando a companhia em uma situação financeira mais confortável.

O fluxo de caixa auxilia, portanto, a visualizar os possíveis caminhos futuros para a empresa, a fazer ajustes e a projetar investimentos e medidas de expansão com mais precisão, sem prejudicar o caixa.

Como fazer uma gestão de fluxo de caixa de forma eficaz?

Assim, para gerenciar o fluxo de caixa de maneira eficaz e obter os benefícios esperados, é preciso:

  • ser rigoroso no controle de entradas e saídas: todas as receitas e despesas devem ser anotadas, por menores que sejam;
  • verificar o fluxo de caixa diariamente: faça disso uma rotina, para evitar perder o controle;
  • projetar receitas e despesas: esse é o princípio fundamental. Anote tudo que está programado para entrar e sair do caixa da empresa. Isso pode ser feito em planilhas ou em programas específicos para isso. Existem vários gratuitos na internet;
  • usar as informações para análise: o fluxo de caixa sozinho não vai fornecer as respostas que você busca. É preciso transformar os dados em tabelas e gráficos e analisá-los de acordo com as suas necessidades.

Agora você já sabe como fazer uma gestão de fluxo de caixa eficiente e conhece os benefícios que ela pode trazer para a sua empresa. Lembre-se: o que não é medido não pode ser melhorado. Assim, use as informações a favor da saúde financeira do seu negócio.

Gostou deste artigo? Aproveite para continuar ampliando o seu conhecimento e entenda o que é a contabilidade digital e quais são os seus benefícios.

CategoriesSem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *